Um Copo de Cólera – Resumo

Um Copo de Cólera – Resumo
Rate this post

A obra Um Copo de Cólera foi escrita em apenas duas semanas do ano de 1978, mas, como o próprio autor afirmou, esses 15 dias foram apenas um “tempo de descarga”, pois a história ficara adormecida em sua cabeça enquanto, lenta e gradativamente, ia reunindo e organizando elementos para sua constituição.

publicidade

Resumo

O enredo se passa em uma chácara sem localização definida e é iniciado e encerrado com capítulos homônimos: “A Chegada”.

Um homem de cerca de quarenta anos, machista e autoritário, chega em casa e encontra a namorada jornalista o esperando displicentemente. Em um jogo de olhares e sedução implícita, os dois vão para o quarto.

No capítulo “Na Cama”, eles se entendem sexualmente e, após uma noite de intenso prazer, se encaminham para o chuveiro.

“No Banho”, os dois amantes continuam em seu jogo erótico e a mulher, em um gesto propositadamente submisso, passa a ensaboar e massagear o corpo do namorado.

“No Café da Manhã” o homem cumprimenta a empregada Dona Mariana e permanece em sua postura indiferente, sóbria e calma até que no capítulo “Esporro”, por um incidente bobo, os dois amantes começam a discutir e digladiarem-se em um revezamento de poder insano.

Quando o homem percebe que as formigas saúvas destruíram sua cerca viva, ele alcança o ápice de sua frustração e inicia um discurso frenético descarregando toda sua impotência sobre a mulher, os empregados, o mundo e seu cachorro.

Mesmo descontrolado, ele reconhece internamente que o discurso da mulher, que permanecera impassível e racional, era coerente e sente-se derrotado. Prostra-se ao chão em espasmos que o levam a posição fetal e à mulher, imbuída de um sentimento maternal, aceita a trégua e envolve o marido.

publicidade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *